Pin It

Conheça mais de Styx: Shards os Darkness

Gostou desse artigo? compartilhe com seus amigos.

O personagem Styx surgiu em 2012 no game Of Orcs and Men e em 2014 ganhou seu jogo solo intitulado Master of Shadows. Nesta continuação direta de Styx a Cyanide traz de volta o goblin mestre da furtividade com uma mecânica renovada. Confira agora nossa análise detalhada sobre Shards of Darkness.

Styx: Shards of Darkness é um projeto feito com muito carinho. A Cyanide desenvolveu um jogo melhor que seu antecessor. Usando a Unreal Engine 4, o título, de maneira geral, é mais refinado e tem uma cara mais próxima de Triple A. Desta vez o goblin ranzinza deve infiltrar-se na cidade de Körangar, habitada pelos Elfos Negros e descobrir o motivo da aliança destes com os Anões.

A jogabilidade preserva o estilo de seu antecessor. Styx pode clonar-se e armar emboscadas para seus inimigos, bem como ficar invisível temporariamente. Além disso é possível utilizar o cenário para ficar mais fácil de exterminar os alvos, como por exemplo, usar o vômito tóxico para envenenar as bebidas, esconder os corpos em baús, apagar as tochas e esgueirar-se para as sombras e surpreender os adversários pelas costas. O goblin é bastante acrobático, saltando por telhados, escalando paredes, se pendurando em parapeitos e deslizando por cordas. O gameplay é repleto de opções que precisam ser utilizadas para conseguir se manter oculto e passar despercebido.

O combate direto não é o forte deste jogo, por isso, quando você for avistado as chances de game over são maiores do que de vitória, pois os adversários são fortes e mesmo na dificuldade inicial o game pode ser difícil para alguns jogadores, principalmente aqueles que não estão familiarizados com o stealth.

Do ponto de vista gráfico Shards of Darkness agrada, sendo um jogo muito bonito com um belo level design. Os traços que combinam o medieval com elementos steampunk tornam o universo único e cativante. A arquitetura dos cenários é muito bem-feita, sendo assim, em momento algum se tem a sensação de que determinado caminho foi construído de maneira forçada para o personagem passar.

Se você tem um amigo que curte o gênero pode comemorar, pois o jogo pode ser jogado inteiramente em cooperativo. O goblin adicional funciona como um dos clones de Styx, desta forma, não altera em nada na campanha. A trilha sonora é de ótima qualidade lembrando bastante as sinfonias medievais de filmes clássicos.

Antes de finalizar, algumas coisas devem ser ressaltadas. Primeiro, a ausência de legendas em português, o que desaponta, já que para a maioria dos brasileiros este recurso é fundamental. Segundo que o game é um stealth de raiz, sem elementos de outros gêneros que tornem a jogatina mista, justamente por isso tende a ser um game difícil para aqueles que não estão familiarizados com o estilo. Não que isso seja ruim, mas é bom avisar os desavisados.

Shards of Darkness é maior é melhor que seu antecessor sendo extremamente focado no stealth. Com a possibilidade de jogar em cooperativo o jogo é uma excelente experiência para se jogar com um amigo. A Cyanidetem tido um progresso gradativo na qualidade de seus games e esta sequência de Styx é a prova de que estão cada vez mais focados em somar história mais jogabilidade.

PRÓS

+História original
+Boa jogabilidade
+Gráficos ricos e cenários bem construídos
+Possibilidade de jogar co-op

CONTRAS

-Os combates diretos não são tão eficientes
-Ausência de legendas em português

Fonte: GameHall

Deixe sua avaliação deste artigo.

Gostou desse artigo? compartilhe com seus amigos.

Artigos Relacionados:
Seo wordpress plugin by www.seowizard.org.